A vida moderna de Wellington

A vida moderna de Wellington
Meu nome é Wellington e vocês devem estar estranhando essa postagem, mas ela é apenas para compartilhar um pouco da minha agitada vida.

Surpreendentemente, tudo começou quando a parteira me trouxe ao mundo... mentira, mas essa parte não tem nada de legal, então vamos adiantar um pouco!

Quando eu tinha por volta dos 12 anos, desconfio que tive TOC, mas como vocês podem perceber, estou curado, curado, curado, 1, 2, 3, curado, curado, curado. Com isso, vou me abster dos detalhes, pelo menos nessa primeira postagem, e partir para outra história mais interessante que ocorreu na mesma época: o dia em que eu resolvi fazer batata frita no meu quarto. Uma parte bem light da minha jornada.

Estava eu assistindo TV durante a madrugada, quando resolvi fazer algo para comer. O problema é que eu optei por batata frita, e para não acordar ninguém daqui de casa, o jeito foi cozinhar dentro do meu quarto. A cena era mais ou menos essa: no meio do cubículo, uma panela, duas pilhas de livros e velas no meio, a fumaça saindo por alguns buracos na porta, eu abaixado cortando batata enquanto o óleo não esquentava e meu boneco do banana de pijama sentado do lado. Ritual mais do que pronto para invocar todos os bombeiros da cidade!

Joguei as batatas no óleo ainda frio e notei que elas estavam verdes, ou acabaram ficando (não sei se eu estraguei ou já estavam assim), então acabei ficando com medo de comer, comer, comer, 1, 2, 3, comer, comer, comer. Após isso resolvi jogar tudo fora, guardar os livros, apagar as velas e fazer um miojo na cozinha.

Pronto, agora você conhece um pouquinho sobre Wellboy. Depois eu volto para contar mais algumas aventuras!