Vozes e Vultos prende a atenção, mas termina morno

Horas depois de assistir ao filme Vozes e Vultos, estou aqui mandando aquela crítica curta e grossa, totalmente desprovida de informações técnicas.

Após finalizar o texto, notei que acabo jogando a favor e contra, por mais controverso que possa parecer. Sendo assim, aproveito a introdução para deixar claro que se trata de uma indicação, então separa duas horinhas quando terminar de ler e cola na Netflix, beleza?

Clichês bem aproveitados

Cadeiras de balanço estão aí para que os fantasmas se balancem, sabemos disso não é de hoje e não há problema algum! Porém, uma boa trama precisa ser capaz de caminhar sem depender dos chiclês, algo que Vozes e Vultos faz com maestria.

Estamos falando de uma narrativa forte e bem estruturada, apesar de acelerada (o que é aceitável para um filme), que vai muito além do rádio que liga sozinho!
Vozes e Vultos - Netflix

Drama e sobrenatural em doses certas... ou quase!

Abordando eventos familiares causados por vivos e mortos, a trama equilibra bem o peso dos gêneros propostos. Conseguimos nos compadecer e julgar com clareza graças ao lado dramático, ao mesmo tempo, mil e uma possibilidades estão abertas com o sobrenatural em pauta.

O único momento em que a gangorra acaba pesando é nos minutos finais, onde vemos um desfeixo bastante mirabolante, mesmo para um filme onde fantasmas não são nada discretos!
Catherine Claire (Amanda Seyfried)